Fotografo: Assessoria
...
Publicação

 
 
 
 
 
 
Foi realizada a última audiência nesta quarta-feira (19.08) que investiga a quebra de decoro parlamentar do vereador Calistro Lemes do Nascimento – Jânio Calistro (DEM). O advogado de defesa, Ricardo Monteiro e Calistro não compareceram de forma virtual na audiência após apresentarem no final da manhã de terça-feira (18.08) atestados médicos que apontam a suspeita do novo Coronavírus (Covid-19). 
A Comissão Processante formada pelos vereadores, Valdemir Bernadino de Souza – Nana (DEM) como presidente, Pedro Paulo Tolares – Pedrinho (DEM) como relator e Carlino de Campos Neto – Carlino Neto (PTB) como membro, decidiram que irão colher o depoimento de Jânio Calistro por escrito. O parlamentar terá 24 horas a partir da publicação no Jornal Oficial dos Municípios (AMM) que será realizada nesta quinta-feira (20.08) para responder os questionamentos. 
“Infelizmente mais uma vez não tivemos êxito em ouvir o vereador Calistro. Por isto, decidimos após nos reunirmos decidimos colher o depoimento por escrito. É uma forma de darmos o direito dele se defender das acusações por ele imputadas por quebra de decoro parlamentar”, destaca Nana. 
 
A denúncia
Jânio Calistro foi preso no dia 19 de dezembro de 2019 por um suposto envolvimento no tráfico ilícito de drogas no município na Operação “Clean UP” deflagrada pela Delegacia de Repreensão de Entorpecentes (DRE). Na votação, 18 vereadores foram favoráveis na sessão do dia 10 de março de 2020. 
 
Atestados médicos
Jânio Calistro e o seu advogado de defesa já apresentaram atestados “justificando” as ausências nas audiências anteriores. No dia (07.08), o vereador não compareceu e o seu representante legal alegou que estaria fazendo exames por suspeita de Covid-19, sendo designada para o dia (14.08). Porém, o advogado de defesa, Ricardo Monteiro, apresentou um atestado médico de sete dias e requereu que audiência que seria realizada nesta quarta-feira (19.08) para fazer exames.