Fotografo: Assessoria
...
Publicação

O Operário Várzea-grandense desistiu oficialmente da contratação do goleiro Bruno, ex-Flamengo, condenado a mais de 20 anos pelo homicídio de Eliza Samúdio, mãe do seu filho Bruninho. A informação foi apurada e confirmada pelo site Olhar Esportivo no início da tarde desta quarta-feira (22).

Após pressão da população, manifestações e debandada de patrocinadores, a diretoria voltou atrás na negociação, que gerou polêmica quanto a filosofia do clube com essa iniciativa de ressocializar um jogador que participou de um crime brutal.

De acordo com o supervisor de futebol, André Xela, a “possibilidade da vinda do atleta ficou complicada após muitos protestos. Ele não vem mais”.

Em muitas informações desencontradas, foi divulgado por alguns veículos de imprensa, que o goleiro Bruno já estaria em Várzea Grande e seria apresentado nesta terça-feira (21). No caso, ele teria desembarcado no Aeroporto Marechal Rondon de jatinho fretado e estaria em um hotel da cidade. Porém, de acordo com a diretoria, esse fato não ocorreu e Bruno não será contratado.

O clube perdeu alguns patrocinadores pontuais, além do Banco Sicredi e da empresa Eletromóveis Martinello, patrocinadores master do Estadual 2020, terem pedido para o Operário-VG não utilizar as marcas em seus uniformes.

ESTADUAL 2020

O Chicote da Fronteira estreou ontem no Campeonato Mato-grossense 2020 e venceu o Poconé por 1 a 0 no estádio Dito Souza, com gol de Ualisson Pikachu.

Na próxima rodada, o Operário-VG visita o Araguaia em Barra do Garças.

Atualizada 14h00