Fotografo: Hernandes Cruz
...
Samia Helena Ribeiro

 
 
 
 
Doenças do coração, derrames, diabetes, quedas e demência são exemplos de complicações na saúde provocadas pelo não tratamento da perda auditiva. A constatação é resultado de um estudo da Escola de Saúde Pública Johns Hopkins Bloomberg, nos Estados Unidos. 
 
De acordo com a pesquisa, “Idosos com perda auditiva não tratada tem um gastos com a saúde maiores do que pessoas sem perda auditiva – a média é de 46% a mais de gastos, sendo $22,434 em cada 10 anos para cada pessoa".
Os pesquisadores descobriram ainda que o não tratamento da perda de audição elevou em 50% o risco do desenvolvimento de demência e em 40% o de depressão em apenas cinco anos, em comparação com aqueles que têm audição normal. 
 
Para a fonoaudióloga Samia Helena Ribeiro, da Audax Aparelhos Auditivos, indivíduos que ouvem mal "podem reduzir sua participação em atividades em grupo e se afastar das interações sociais, provocando isolamento social, a depressão e o declínio cognitivo". Ainda segundo a profissional, a perda auditiva de longo prazo pode impedir que o cérebro receba informações neurais. 
 
Vale destacar que a perda auditiva é um problema que pode vir a atingir cerca de 900 milhões de pessoas até 2050, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS). Em Mato Grosso, de acordo com o Ministério da Saúde, existem mais de cem mil pessoas com alguma dificuldade para escutar. Quase sempre a indicação de um aparelho auditivo é a saída adotada pelos profissionais de saúde.
 
"Hoje eles são minúsculos, quase invisíveis e trazem benefícios diversos, além de ouvir bem. O aparelho auditivo, num trabalho integrado entre família, paciente e profissional, devolve a boa comunicação e consequentemente bem-estar e qualidade de vida", afirma a especialista tratamento em perda auditiva. 
 
Serviço:
Localizada em Cuiabá, a Audax Aparelhos Auditivos atende em dois endereços:
Loja 01: Rua Cândido Mariano, - Centro Norte (65) 3625-5463
Loja 02: Av. Cel. Escolástico, 210 - Lixeira (65) 2127-2040