Portal fundado em 01 de fevereiro de 2014; Pelo jornalista Roberto Marques

Cidadão Repórter

65992519733
Várzea Grande(MT), Terça-Feira, 30 de Novembro de 2021 - 02:25
23/11/2021 as 17:03 | Por Fernanda Nazário |
Voltar SES alerta municípios para fortalecimento do combate à dengue
Em meio ao período chuvoso, tendência é de alta no número de casos
Fotografo: Divulgação
Publicação

 

 

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) alerta os gestores municipais para que intensifiquem o combate à dengue, zika e chikungunya, devido ao período chuvoso que se inicia e ao alto risco para as doenças registrado em 72 dos 141 municípios mato-grossenses.

Conforme a superintendente de Vigilância em Saúde da SES-MT, Alessandra Moraes, o verão – de 21 de dezembro a 20 de março – é um período em que o número de arboviroses aumentam em decorrência da chuva e do acúmulo de criadouros do aedes aegypti nas residências e terrenos baldios. A gestora acredita que o trabalho conjunto entre Estado, municípios e população contribuirá para o enfrentamento da doença.

“A dengue não é mais uma doença sazonal para Mato Grosso e sim epidêmica. Com isso, há alto risco para esses agravos, o que coloca os gestores municipais em estado de alerta, sendo importante intensificar as ações preventivas de combate ao mosquito transmissor. A população pode contribuir nesse combate, limpando reservatórios de água e eliminando possíveis criadouros”, explica Alessandra.

Conforme dados do Informe Epidemiológico nº 15, que considera o período de janeiro a 13 de novembro, Mato Grosso registrou 26.416 casos de dengue e atingiu 758,1 de incidência para cada 100 mil habitantes. Do total de casos registrados no Estado, 29 correspondem à dengue grave, oito são óbitos confirmados e três são óbitos em investigação.

Os 10 municípios com maior registro são: Sorriso (3.990), Sinop (2.803) Nova Mutum (2.126), Alta Floresta (1.389), Nova Ubiratã (1.338), Colíder (1.175), Marcelândia (755), Primavera do Leste (623), Campo Verde (597) e Chapada dos Guimarães (551). Confirma a lista completa dos municípios no Informe Epidemiológico Nº 15 neste link.

Apenas dois municípios estão com alto risco para Zika sendo eles: União do Sul com 3.562 casos e Marcelândia com 10.499 casos. Nenhum município apresentou alto risco para chikungunya.

Segundo o Informe, Mato Grosso está em alerta desde 2020, quando foram registrados 45.816 casos de dengue e 18 óbitos em decorrência da doença.

Ações do Estado

A fim de evitar mais casos de dengue no Estado, a SES realiza oficinas de atualização em manejo clínico aos municípios que compreendem as 16 regionais de saúde de Mato Grosso. Paralelas às oficinas de atualização, a Secretaria também auxiliou os municípios na construção do Plano Regional e Municipal de Contingência as arboviroses dengue, zika e chikungunya e tem mantido a distribuição de insumos estratégicos, como inseticidas e larvicidas utilizados como medida complementar ao controle do vetor.

O órgão estadual ainda tem realizado controle de qualidade na identificação das larvas do Aedes, encontradas e coletadas nos municípios, além de cooperação técnica.

Sintomas

A dengue e chikungunya são transmitidas pelo mesmo mosquito e apresentam sintomas parecidos. Os principais sintomas são: febre e náuseas, dor abdominal, exantema (irritação da pele), dor de cabeça, dor retroorbital (dor ao redor dos olhos) e principalmente dor abdominal.




Notícias Relacionadas





Entrar na Rede SBC Brasil