Portal fundado em 01 de fevereiro de 2014; Pelo jornalista Roberto Marques

Cidadão Repórter

65992519733
Várzea Grande(MT), Sexta-Feira, 01 de Julho de 2022 - 16:16
27/04/2022 as 08:22 | Por Roberto Marques DRT 002660/MT |
Prefeitura de VG consegue ordem para despejar famílias e causa revolta em moradores
“Compramos os lotes, da Empresa COMOPIL, não somos invasores”, diz morador Odemilson.
Fotografo: Divulgação
Publicação

 

 

Cerca de 40 famílias estão desesperadas por receberem uma ação de despejos imposta pela a prefeitura municipal de Várzea Grande Mato Grosso, elas foram até Câmara Municipal, na última terça-feira dia 26/04/2022 para pedir ajuda aos vereadores.

"Compramos os lotes, da Empresa COMOPIL, não somos invasores, já estamos a mais de 30 anos morando no Residencial Corsário, agora apareceu esta bomba a prefeitura dizendo que vai derrubar nessas casas", pontuou o presidente do Residencial Corsário Odemilson Dias da Silva.

Conversamos com o advogado dos moradores do Residencial Corsário, Daniel Ramalho, que informou “Entremos com pedido de suspensão da ordem de despejos e estamos buscando reunir os poderes para sentar e sanar está situação lamentável ", detalhou Ramalho.

Por se tratar de um loteamento antigo a empresa COMOPIL que vendeu os terrenos não existe mais.

O Loteamento Parque Residencial Corsário teve seu registro realizado em 1° de julho de 1986 sob a matrícula 3.767 (1° SRI de Várzea Grande). Diante do assunto aja visto que a prefeitura não apresentou nenhuma proposta que não fosse o despejo das mais de 40 famílias.

Há de se lembra, que a política de desenvolvimento urbano, executada pelo Poder Público Municipal, tem por objetivo ordenar o pleno desenvolvimento das funções sociais da cidade e garantir o bem-estar de seus habitantes (art. 182).

 




Notícias Relacionadas





Entrar na Rede SBC Brasil