Portal fundado em 01 de fevereiro de 2014; Pelo jornalista Roberto Marques

Cidadão Repórter

65992519733
Várzea Grande(MT), Sexta-Feira, 01 de Julho de 2022 - 17:46
03/05/2022 as 12:19 | Por Roberto Marques DRT 002660/MT |
Três entidades visitam a comunidade Quilombolas Carretão em Poconé MT
‘’Estamos abandonados nossa terra, tememos por nossas vidas” relatou dona Gonçalina Lopes
Fotografo: Roberto Marques
Publicação

 

 

Na última segunda-feira (02/05/2022), a Comunidade Quilombolas Carretão na cidade de Poconé Mato Grosso recebeu a visita de pessoas de variadas Entidades da Sociedade Civil Organizada. Assistência de Programa Social de Proteção dos Direitos Humanos. Comitê Brasileiro de Defensoria do Direitos Humanos da Terra de Direto e Coordenação Nacional de Articulação de Quilombos –CONAQ, O encontro objetivou apoiar em relação a sua luta pela demarcação de terras e prestar solidariedade a famílias remanescentes. 

Os visitantes ouviram atentamente às demandas e os relatos de ameaças que vem sofrendo desde que dois irmãos chegaram e vem derrubado mato, plantando pasto para criação de gado “ Estamos abandonado nossa terra, não temos como plantar, são muitas ameaças, tememos por nossas vidas” relatou dona Gonçalina Lopes, abraçando sua filha Deise de 8 anos, com os olhos cheios de lágrimas.

O presidente da associação dos Quilombolas Carretão, o senhor Marcelino Pereira, após servir um delicioso almoço, e em seguida, convidou todas as equipes presente para ir até onde foi feito uma cerca a mando dos dois Irmãos Grileiros, afim de impedir os Quilombolas de plantar suas roças, ao chegar no local ele fez um breve relato aonde aconteceu as últimas ameaças contra os remanescentes.

Há anos os remanentes Quilombolas e Herdeiros da fazenda Carretão vem sofrendo com muitas ameaças, para que eles deixem as suas terras de direitos. Nas delegacias de Poconé e de Várzea Grande já foram registrado, mais de 13 boletim de ocorrência, mas infelizmente nenhum dos boletins ouve diligência para apurar as denúncias.

Dois processos em relação ao direito da terra, correm na justiça, um na justiça estadual e outro na justiça federal. Mais só deus sabe quando ira finalizar esta ‘Pendenga’, esperamos que até o desfecho desta situação vidas não sejam ceifadas.




Notícias Relacionadas





Entrar na Rede SBC Brasil