Portal fundado em 01 de fevereiro de 2014; Pelo jornalista Roberto Marques

Cidadão Repórter

65992519733
Várzea Grande(MT), Terça-Feira, 16 de Agosto de 2022 - 08:05
03/08/2022 as 12:41 | Por Assessoria |
Vereador Manoel usa a tribuna e fala que secretária de Assistência Social faz má gestão na pasta
Vereador classificou como inadmissíveis atitudes de secretária
Fotografo: Assessoria
Publicação

 
 
 
A crítica do vereador Manoel Gonçalo de Campos (PSB) sobre a insuficiência administrativa da secretária da pasta frente às demandas aos anseios da municipalidade papa-banana aconteceu durante a sessão ordinária da Câmara Municipal de Nossa Senhora do Livramento desta terça-feira, 2 de julho.
 
O vereador que também preside a Mesa Diretora da Casa justificou sua descrença a gestora social elencando uma série de situações que vem acontecendo na secretaria, entre elas, a falta de computador para confeccionar RG às pessoas de longínquas comunidades rurais e a falta de clareza na aplicabilidade dos recursos públicos destinado ao enfrentamento a Covid e a Casa do Cidadão inaugurada pela prefeitura do município, no mês passado.  
 
Segundo Manoel, a Secretaria de Assistência Social ficou mais de 15 dias sem confeccionar sequer uma Carteira de Identidade por falta de computador. “Desculpa, é falta de gestão da secretária. É inadmissível. Hoje tivemos aqui um senhor de muito longe, da Laginha de Cima, e voltou porque a secretaria não tinha um computador”, desabafou o vereador.
 
Outro caso que deixou o parlamentar revoltado se deu diante da falta de clareza na aplicabilidade de R$ 30 mil destinados ao Covid, sendo que desse valor R$ 25 mil seriam para aquisição e entrega de sacolões para pessoas em vulnerabilidade. “Quero que amanhã no primeiro horário, a secretaria desta casa solicita informações a Secretaria de Assistência pedindo o que foi feito dos R$ 30 mil do Covid. Foram R$ 5 mil para serviço de terceiro de pessoa jurídica, e R$ 25 mil para aquisição de sacolões. Para onde foi? Para onde foram esses sacolões e se não foi feito, que mande para esta Casa os quadros de detalhamento das despesas!”
 
Em se tratando da Casa do Cidadão inaugurada mês passado, Manoel também pediu a secretaria da Casa para que no dia seguinte solicitasse à Secretaria de Assistência Social o quanto ali já foi gasto, entre eles, os empenhos, liquidações e demais pagamentos acompanhados de notas fiscais e até mesmo quantas pessoas a casa já atendeu durante os primeiros dias de funcionamento. “Se é uma coisa planejada é fácil de apontar os números. Deve ter atendido muitas pessoas, pois do outro lado há pessoas precisando de sacolão. Nossos recursos são minguados e ai precisamos dosar a água e o fubá”, ressaltou.
 
Ao finalizar, Manoel disse que essas coisas o deixa chateado porque há essas necessidades reais e também é cobrado nas ruas pela população.
 

 




Notícias Relacionadas





Entrar na Rede SBC Brasil